15 de nov de 2008

O MONSTRO DA SOLIDÃO

Todos temem a tão assustadora solidão. São muitas as musicas, os poemas, contos, escritos, falados, cantados, sentidos... Sobre a solidão; “companheira de todas às horas...”
A solidão, ainda que triste, por vezes pode ser importante. Serve para que busquemos “o outro”, dentro ou fora de nós.
Temos um instinto de autodefesa. Dentro da solidão, não conseguimos conviver com nós mesmos. Quando moramos sozinhos por exemplo,e chegamos da rua, logo procuramos um “alguém”. Pode ser a TV, o radio, o gatinho, o cachorro, a samambaia da sala, enfim... Não conseguimos estar a sós conosco por muito tempo. O nosso silencio nos incomoda, porque nos leva a pensar em coisas que precisamos ter, falar para outra pessoa e principalmente sobre como deveríamos ser. Nosso silencio nos trás a consciência e isso nos incomoda. Nos expõe a um auto- exame insuportável e incontestável. Em nosso silencio solitário, estamos nus. Não há mentiras, o que esconder, não há mistérios...
Precisamos do “outro”. Alguém com quem falar, culpar por nossos fracassos, dividir nossas alegrias e conquistas. Precisamos ser notados.É uma necessidade ser percebido por alguém,incomodar alguém, qualquer coisa que não nos deixe sentir sozinhos. Até mesmo no ventre da mãe um bebê se faz notar, para mostrar que está vivo, que existe,que precisa da atenção e assim somos até o dia em que morremos. Sozinhos, carentes...


“... Hoje eu sozinha Não sei se me levo ou se me acompanho
Mas é que se eu perder, eu perco sozinha... Mas é que se eu ganhar aí é só eu que ganho...”
(“HOJE EU TO SOZINHA” MUSICA DE : ANA CAROLINA- CANTORA E COMPOSITORA)

“Porque eu te amo, tu não precisas de mim. Porque tu me amas, eu não preciso de ti. No amor, jamais nos deixamos completar. Somos um para o outro, deliciosamente desnecessários.O amor é tanto, não quanto. Amar é enquanto, portanto. Ponto.”
(ROBERTO FREIRE – ESCRITOR E TERAPEUTA)



Solidão
Zé Ramalho

A solidão é fera, a solidão devora É amiga das horas, prima, irmã do tempo. E faz nossos relógios caminharem lentos ... Causando um descompasso no meu coração... Solidão... A solidão dos astros... A solidão da Lua... A solidão da fera... A solidão da noite... A solidão da rua... A solidão é fera.... Solidão da rua ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário