17 de jun de 2009

Infinitamente nada

Nada como o nada para nos aborrecer.
Nada a fazer, nada a temer, nada a explicar...
Nada de sonhos, nada de pesadelos... Nada de ser ou estar.
Nada de ouvir ninguém dizer o que falar...
Nada somente, nada na mente para pensar.
O nada dada faz, nada experimenta.
O nada, nada é nem inventa.
O nada é onde muitas vezes queremos estar quando pensamos em sumir.
No nada, ninguém nos acha... Será?
Nada alem de absolutamente nada. Como estaria alguém ali? No nada?
Apareceria do nada também? E qual a utilidade do nada? Nenhuma? O que é o nada então? Nada mesmo? Existe ou não? sempre dizemos... Não foi nada...
Então foi alguma coisa?!!
Que mundinho mais medonho onde nada se explica, onde nada é por acaso... por acaso então é nada? não há acaso? aff...Nada parece fazer sentido por aqui hoje. Nada do que penso, Nada do que escrevo...Nada... é só isso...


Nenhum comentário:

Postar um comentário